Córnea Clube: Cirurgias combinadas em Ceratocone

Córnea Clube: Cirurgias combinadas em Ceratocone

Nesse último fim de semana, o departamento de Oftalmologia da Universidade de São Paulo realizou com excelência seu congresso comemorando os 100 anos de existência da Clínica Oftalmológica do HC-FMUSP. Foi um dos maiores eventos em oftalmologia do Brasil em 2016, contando com palestrantes nacionais e internacionais que abordaram diferentes temas na área.

A Clínica VitaVisão marcou presença nesse prestigiado evento no programa de cirurgia refrativa. Em um das aulas sobre cirurgias em ceratocone, o dr Jackson Barreto Junior falou sobre as possibilidades de cirurgias combinadas no tratamento do ceratocone. Atualmente, dois caminhos podem ser escolhidos no tratamento do ceratocone. O primeiro seria a estabilização da doença através do procedimento chamado crosslinking do colágeno corneano (Figura 1), que tem como objetivo parar a progressão em casos de ceratocone em evolução. Este procedimento apenas fortalece a córnea doente, sem melhorar a visão. O segundo caminho seria melhorar a visão através do implante de anel de Ferrara (Figura 2) e/ou PRK (cirurgia com excimer laser).

captura-de-tela-2016-12-08-as-12-22-17-min

Figura 1. Crosslinking da córnea em paciente com ceratocone em evolução.

captura-de-tela-2016-12-08-as-12-22-07-min

Figura 2. Implante de anel em paciente com ceratocone.

captura-de-tela-2016-12-08-as-12-22-33-min

Figura 3. Pré (acima) e pós-operatório (em baixo) de paciente submetido ao PRK topoguiado. O aumento da cor azul no mapa inferior direito evidencia uma córnea mais homogênea e regular e com menos astigmatismo.

Atualmente, os resultados das cirurgias combinadas podem ser beneficiados com o fast crosslinking, onde a córnea com ceratocone é irradiada de forma mais eficaz e em um tempo reduzido. O resultados em termos de estabilização da córnea são similares ao método tradicional com a vantagem de induzir menos opacidades pós-operatórias decorrentes do processo cicatricial.